Para começar bem o ano, a Biblioteca Rocambole preparou uma programação incrível no mês de janeiro

Com o novo ano começando, a Biblioteca Rocambole preparou uma programação imperdível para o mês de janeiro. E, claro, você não pode perder! Além disso, a programação deste mês destina-se a grupos de colônia de férias e a crianças da comunidade em geral que estejam acompanhadas por um responsável.

A programação começa dia 16, das 14h às 15h, com a hora do conto. O livro escolhido, “Procura-se Hugo”, é de autoria de Diléa Frate. Logo após haverá exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

O livro conta a história de um cachorro muito simpático e brincalhão, chamado Hugo. Ele adora passear e fazer novos amigos, além de cheirar tudo o que encontra. Faz  livremente as suas escolhas, abrindo, cada vez mais, os seus horizontes e ampliando o número de amigos, os seus espaços, as suas experiências. E sempre deixando saudades.

No dia 17, das 14h às 15h40, terá exibição do filme “O poderoso chefinho”, no Cineteatro do Museu Imperial. Não há nenhuma dúvida de quem é o chefe desta família. Desde oO poderoso chefinho dia em que chegou seu irmão bebê, o jovem Tim, então com 7 anos, sabia que esse bebê falador seria um problema. Mas quando embarca numa missão, Tim descobre por acaso uma conspiração secreta que ameaça destruir o equilíbrio do amor do mundo – e este ousado bebê executivo disfarçado como seu novo irmão está no centro de tudo.

Já no dia 18, a hora do conto, que acontecerá das 14h às 15h, será com o livro “Maria vai com as outras”, de Sylvia Orthof, seguida de oficina criativa.

O livro fala sobre uma ovelha chamada Maria que sempre seguia outras ovelhas. Se o rebanho passava frio, Maria também passava. Se todas comiam jiló, Maria também comia. Até que as ovelhas resolveram pular do Corcovado dentro de uma lagoa. E agora, será que Maria vai pular? Por que os sapos são verdesSerá que ela vai parar de seguir todas as outras ovelhas e ser diferente? Vamos conferir.

Dia 23, das 14h às 15h, haverá a hora do conto com o livro “Por que os sapos são verdes?”, de Pedro Paulo Monteiro. Após a atividade, as crianças poderão explorar os livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

Esta é uma fábula ecológica cuja valorização da história de vida se torna a principal solução para tempos difíceis. Não tão distante da noite havia um lugar maravilhoso, onde tudo se relacionava com tudo, como uma linda orquestra sinfônica em dia de concerto. Certa vez, a noite não acordou bem como de costume. Para solucionar o problema, a assembleia dos sapos escolheu os dois sapos mais corajosos do brejo – o Sapo-Ferreiro e o Sapo-Cachorro. Será que eles vão conseguir resolver esse problema?

No dia 24, das 14h às 15h40, acontecerá a exibição do filme “Os Boxtrolls”, no Cineteatro do Museu Imperial. O filme conta a história de um garoto órfão chamado Ovo, que desde bebê foi criado nos esgotos da cidade de Ponte Queijo pelos boxtrolls, amáveis criaturas que vivem do lixo deixado por humanos. Eles são caçados impiedosamente por Archibald Snatcher e sua gangue, mas quando o boxtroll que criou Ovo é capturado, o garoto decide se aventurar pela cidade para resgatá-lo.

Já no dia 25, das 14h às 15h, o livro escolhido para a hora do conto é de Heloisa Prieto: “La vem história outra vez”. A atividade será seguida de oficina criativa.

A autora Heloisa Prieto apresenta nesta interessante obra histórias curtas que levam as crianças a desvendarem algumas curiosidades: O que será que tem dentro do cofre sábio? Qual é a mensagem secreta dos papagaios? Quem é o ser humano mais inteligente do mundo? As respostas podem estar num conto do Himalaia, numa fábula persa ou numa singela histórica africana.

Dia 30, das 14 às 15h, a hora do conto será do livro “Igualzinho”, de Angela Leite de Souza. Logo após a leitura, terá exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

O livro faz uma comparação com o fato de ser menino ou menina quando se é criança. A sociedade impõe o que as crianças podem ou não fazer, diferenciam brincadeira de menino e brincadeira de menina. Por que será que essa gente tem sempre que se meter em mundo diferente, onde meninas e meninos fazem exatamente o que os deixa contentes? Todos traçam caminhos brincando, todos na mesma trama, juntinhos, tudo igualzinho, sem nenhuma diferença em ser menino ou menina.

A programação encerra no dia 31 com a contação de história do livro “Boladas e amigos”, de Ana Maria Machado, seguida de oficina criativa. O livro escolhido tem um conto curto que apresenta personagens brasileiros e traz a leitura para o cotidiano das crianças.

A história é de um macaco que jogava bola com o gato e chamou o galo para jogar com eles, mas o galo disse que não joga bola. E, para o macaco, quem não joga bola, leva bolada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s