PAULO IGOR PROMOVE INDICAÇÃO PARA CRIAÇÃO DE EQUIPES VOLANTES NO CRAS

Por intermédio de uma indicação legislativa, o presidente da Câmara vereador Paulo Igor (MDB), vai sinalizar ao governo municipal a necessidade da implementação de equipes volantes nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) da cidade. Com a medida, de acordo com parlamentar, muitas famílias que vivem em comunidades mais isoladas e dispersas terão acesso aos serviços socioassistenciais de proteção básica ofertadas pelo governo municipal.

“Essa é uma portaria criada pelo governo federal (nº 303/11) que instituiu um cofinanciamento para os CRAS de todo o país. A ideia é estratégica para que exista uma equidade no tratamento dispensado à população, principalmente para as famílias mais pobres. Tenho certeza que será de muita valia a implementação dessa ferramenta na cidade, direcionada em prol daquela parcela que não tem acesso a diversos programas assistenciais desenvolvidos pela prefeitura”, garante Paulo Igor.

Pelo direcionamento da União cada equipe deve ser formada por dois técnicos de nível superior, sendo um assistente social e um psicólogo, além de dois profissionais com formação de nível médio, mas que estejam alinhados com as diretrizes determinadas. A composição deve ser a mesma para todos os municípios brasileiros.

As famílias a serem atendidas devem ser referenciadas no território do CRAS onde a equipe volante estará integrada e apresentarem uma situação de extrema pobreza (os que recebem até meio salário mínimo de renda), além de inscritas no CadÚnico.

“O governo municipal se responsabilizará pela implementação do serviço. Como existe o cofinanciamento federal – que é de R$ 4.500 por CRAS – acredito que não haverá nenhum tipo de inviabilidade. O atendimento será ampliado e irá favorecer uma parcela mais necessitada do atendimento assistencial”, completa Paulo Igor.

De acordo com a portaria instituída pelo governo federal, os serviços de proteção social e ações que vierem a ser promovidas pelas equipes volantes poderão ser adequados às características e especificidades de cada localidade, desde que o objetivo da lei seja atendido plenamente. As equipes volantes também não substituirão em nenhum momento as pré-existentes no CRAS instalado no território de atividade.

“Vou trabalhar para que essa indicação se concretize. Tenho certeza que a secretária de Assistência Social, Denise Quintella, abraçará o projeto. Muitas famílias terão a chance de receber os programas sociais existentes, o que trará conforto e maior qualidade de vida para essa parcela da população petropolitana”, aponta Paulo Igor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s