PROCON FISCALIZA MERCADOS E 5 DELES DEVERÃO ESCLARECER PREÇOS ALTOS EM PRODUTOS

Postos de combustíveis também foram fiscalizados

Fiscalização realizada nesta terça-feira (29.05) pelo Procon Petrópolis em 12 supermercados encontrou valores considerados altos sendo repassados aos consumidores. Ao todo, cinco estabelecimentos do Centro foram flagrados cometendo a prática e terão o prazo de cinco dias úteis para justificar oficialmente ao órgão de defesa do consumidor sobre o motivo dos preços cobrados. Também nesta terça, o órgão voltou a fiscalizar preços de combustíveis, mas em nenhum deles foram constadas irregularidades.

A ação do Procon teve início já na segunda-feira (28) com o mapeamento dos estabelecimentos e levantamento de preços. Já na manhã desta terça, uma força tarefa foi montada para averiguar, in loco, os estabelecimentos do Centro Histórico. Terê Frutas da Marechal Deodoro, Superterê Frutas da Paulo Barbosa, Supermarket, Terê Frutas da Rua do Imperador, Bread & Fruit deverão prestar esclarecimento ao órgão de defesa do consumidor. Além desses, o órgão também fiscalizou o Celma (Quissamã e Centro), Armazém do Grão (Centro e Bingen), Extra (Quitandinha e Alto da Serra) e Rede Economia (Centro), mas nesses os valores praticados foram considerados adequados pelo órgão.

“Estamos apurando as denúncias de consumidores e garantindo que as empresas não se aproveitem deste momento para aumentar os preços dos produtos. Usamos como respaldo o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e a Lei Federal 8.137/1990, porque essa irregularidade constitui prática abusiva e crime contra as relações de consumo. A orientação do prefeito Bernardo Rossi, é manter essa ação enquanto esse cenário persistir”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Os valores considerados altos pelo órgão de defesa do consumidor foram o patinho a R$ 29,99; o alho, a R$ 24,99; R$ 7,99 a cebola e R$ 8,99 o tomate – valores cobrados por quilo no Terêfrutas da Marechal Deodoro. No Superterê da Paulo Barbosa, a dúzia do ovo estava a R$ 5,99, o tomate também custava R$ 8,99 o Kg; a batata escovada saia a R$ 8,98 o Kg, e a alcatra saia a R$ 27,90 o kg. O Supermarket cobrava R$ 10,99 no quilo do tomate; R$ 7,99 no do pimentão, R$ 9,97 no da maçã e R$ 28,98 no quilo da alcatra. No Terêfrutas da Rua do Imperador o tomate saia a R$ 6,98 o Kg, o quilo do pimentão a R$ 5,99, a batata escovada a R$ 7,98 o Kg e a cebola saia a R$ 6,99 o Kg. Já no Bread &Fruit o quilo da alcatra estava saindo a R$ 32,90, o do alho a R$ 24,99, o do tomate a R$ 8,99 e o da cebola a R$ 7,98.

De acordo com a notificação dada pelo Procon, os supermercados deverão comprovar, por meio de nota de compra, que os valores repassados aos clientes são em decorrência da compra mais cara. Se o valor repassado ao cliente for mais alto, mas os produtos forem de estoque anterior à crise, o estabelecimento será autuado. As multas, caso sejam dadas, serão elaboradas de acordo com o poder econômico dos estabelecimentos.

Informações de gasolina custando R$ 9,99 em Petrópolis são falsas

O Procon Petrópolis não encontrou irregularidades nos postos de combustíveis em nova fiscalização dos postos realizada nesta terça em todos os postos do primeiro e segundo distrito. Preços de gasolina a R$ 9,99, R$ 8,99 e R$ 7,99, veiculados em redes sociais nessas regiões são falsos. O órgão apurou preços entre R$ 4,69 a R$ 5,19 na gasolina comum e R$ 3,49 a R$ 4,09 no etano. Todos os postos do Alto da Serran, Bingen, Quitandinha, Quissamã e Centro, foram vistoriados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s