RUA PADRE SIQUEIRA TEM MÃO INVERTIDA PARA A BAUERNFEST

Mudanças permanecem até a desmontagem do evento

A Rua Padre Siqueira, que teve a mão invertida neste domingo (17.06), ficará com a alteração de fluxo até a desmontagem da Bauernfest, evento que ocorre entre 22 de junho e 1º de julho. A mudança acontece como opção para quem seguiria pela Alfredo Pachá – interditada por conta do burgo alemão montado para receber petropolitanos e turistas em seus 10 dias de festa. Durante a festa em homenagem aos colonizadores, as ruas no entorno do evento estão sujeitas a alterações. A medida visa melhorar o fluxo de veículos no entorno da cidade.

A mudança na Padre Siqueira afeta principalmente para quem segue dos distritos e tem como destino o Quitandinha ou o Bingen. Para este ano, as alterações incluem a colocação de mão única em um trecho de 200 metros da Montecaseros, entre o Colégio Santa Catarina e o Gehren – os veículos só poderão seguir no sentido bairro. Também na Montecaseros, a CPTrans vai proibir a conversão à esquerda para quem sai da Fabrício de Mattos com a intenção de melhorar a fluidez de veículos na área. Haverá, ainda, o fechamento das ruas Walter Bretz, na Piabanha, e a Domingos de Souza Bastos, na 13 de Maio a partir de sexta.

“Este ano antecipamos o fechamento da Alfredo Pachá e alteração da mão da Padre Siqueira nessas ruas para garantir a montagem da festa e para que o petropolitano já se programe sabendo quais as mudanças ocorrerão nas ruas. A festa começa na sexta-feira (22) quanto todo o plano que envolve trânsito e transporte será colocado em prática. Esperamos fazer com o que o trânsito na festa seja tão fluído quanto no ano passado, garantido facilidade para que as mais de 320 mil pessoas que são esperadas para a festa possa aproveitar sem dores de cabeça

A companhia está orientando às pessoas que não forem para a festa, evitar o trecho nos dias de evento, passando por rotas alternativas: uma dessas alternativas se dá no trecho entre Itaipava e o Bingen, que além da BR-040, tem a opção de passagem subindo o Quarteirão Brasileiro, saindo na Mosela. A opção se dá também para quem precisa fazer o caminho contrário. Alternativa entre o Bingen e o Quitandinha, evitando o Centro, é a passagem pelo Vila Militar, chegando no Valparaíso. Outra opção de passagem para o Valparaíso é a utilização da Comunidade Oswaldo Cruz – que dá acesso ao Cemitério Municipal. Entre o Itamarati e o Quitandinha, a rota alternativa é o Alto da Serra, pela Rua Santos Dumont.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s