SÉRIE DA TV ALERJ SOBRE AS CONSTITUIÇÕES SERÁ INCLUÍDA NA GRADE DE HISTÓRIA DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

No ano que vem, uma série de seis programas contando a história das oito constituições brasileiras, produzida pela TV Alerj, será utilizada nas aulas de História da rede estadual de Educação. O material também será apresentado nas rodas de conversa com estudantes que visitam o Palácio Tiradentes. O local guarda a memória do parlamento brasileiro, por ter sido sede da Câmara dos Deputados quando o Rio era a capital federal. Nesta segunda-feira (26/11/2018), às 13h, no plenário Barbosa Lima Sobrinho, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), ocorreu a cerimônia de abertura da parceria entre a TV Alerj, a Secretaria de Estado de Educação (SEEDUC) e o Museu da República, localizado no Palácio do Catete.

Durante a abertura do evento, o deputado estadual Waldeck Carneiro (PT) relembrou a relevância da celebração de 30 anos da Constituição de 1988 para a consolidação da soberania nacional do ponto de vista histórico, político e cultural. “Foi um marco no processo de redemocratização depois de 21 anos de arbítrio”. Sobre a inclusão do conteúdo produzido pela TV Alerj nas aulas de História da rede pública, o deputado disse que é muito importante para que o aluno da Educação Básica desenvolva um vínculo de respeito pela Constituição e os preceitos que ela preconiza. “O Brasil atravessa um período de muito desrespeito à Constituição. Muitas instâncias que deveriam zelar por elas são as mesmas que violam. Trazer esse debate para o centro da cena é fundamental”.

A coordenadora do projeto na TV Alerj, jornalista Iara Cruz, falou que, a princípio, o programa era para comemorar os 30 anos da Constituição de 88, mas que, em conversa com o secretário de Estado de Educação, Wagner Victer, decidiu-se implementar o conteúdo nas escolas. Em 2019, a série com todas as constituições federais estará disponível nas salas de aula e será apresentada como atividade pedagógica complementar. “Embora tenhamos focado na última, que é a de 1988, todas elas, desde o século XIX, serão ensinadas nas disciplinas de História e Geografia, ou mesmo nos debates que podem acontecer no ambiente escolar”, afirmou o secretário.

Celebrando a parceria com a TV Alerj e a SEEDUC, o diretor interino do Museu da República, Marcus Macri, sinalizou que o vínculo entre os museus e as escolas é elementar para que os estudantes saibam de seus direitos. “Através de nossos acervos podemos enfatizar e conscientizar os alunos em relação aos direitos básicos que são defendidos pela Carta Magna”, declarou.

Para o aluno do Colégio Estadual Antônio Prado Júnior, Victor Salvadore (17 anos), estudar a história das constituições ajudará as pessoas a saírem do senso comum e terem opiniões próprias e, com isso, discernimento na hora de escolher seus representantes políticos. “Se elas querem alguma coisa devem correr atrás, porque não há ninguém que as represente cem por cento nunca. Sabendo dos nossos direitos podemos reivindicá-los quando descumpridos”.

No final da cerimônia, o deputado Paulo Ramos (PDT), que foi Deputado Federal Constituinte (1986/1990), salientou que o respeito à Constituição é o que assegura o Estado democrático de Direito. “A Constituição deve ser defendida porque todos os direitos estão lá. Hoje estamos vivendo no Brasil uma espécie de ódio à política. Mas é o Legislativo que representa o povo e esse Estado democrático de direito”, concluiu bradando um salve à Constituição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s