ÓLEO EM MAGÉ: AUTORIDADES MUNICIPAIS SE REÚNEM COM PESCADORES

Comissão cobra responsabilidade da empresa pelos danos sociais e ambientais

Após o vazamento do óleo de dutos da Petrobrás no Rio Estrela, que se espalhou pela Baía de Guanabara, o prefeito de Magé Rafael Tubarão junto com a Procuradoria Geral do Município e vereadores se reuniram com pescadores e caranguejeiros para discutir as ações que deverão ser tomadas para cobrar providências.
“Nós precisamos nos unir, o nosso município não pode sofrer mais uma vez sem que os responsáveis cumpram tudo para reparar os prejuízos. Viemos para dizer aos pescadores e caranguejeiros que a Prefeitura está com eles e vamos entrar com uma ação junto com eles. Já acionei a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, que irá buscar dar suporte nessa fase no que tiverem necessidade”, disse o prefeito.
A empresa anunciou que o vazamento ocorreu após tentativa de furto do material no último sábado (8). Porém os pescadores da região já haviam percebido a presença de óleo nos currais na sexta-feira (7) à noite. “Eu fui ao primeiro curral e percebi o óleo, fui no segundo e tinha ainda mais. Então vimos que aqui não estava certo. Não temos como pescar, e se pescar algo, não teremos como vender. Estávamos pescando bem, mas agora não teremos como tirar o nosso sustento”, disse o pescador, Hélio de Carvalho, que durante a reunião foi escolhido como representante dos pescadores na comissão mista formada para buscar a reparação desses danos.
Caranguejeiro, Erenildo Vieira, foi escolhido como representante dos catadores do crustáceo que é o carro-chefe da comercialização na região. Ele falou com tristeza ao contar que os animais estão agonizando na orla cobertos de óleo. “Tem mais de um metro de óleo invadindo o mangue, os animais estão morrendo. Nós não temos como trabalhar, e não teremos como sobreviver se não fizerem algo”, enfatizou.
Na próxima sexta-feira a comissão irá se reunir novamente com os representantes que ficaram responsáveis por coletar todos que estão impossibilitados de trabalhar. Representantes da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro – FIPERJ, e da Defesa Civil do Estado participaram da reunião oferecendo apoio para as ações que serão tomadas pelo Governo Municipal.
“Quem expõe a sociedade mageense a riscos é a Transpetro, eles que escolheram passar esses dutos por aqui, então eles precisam oferecer a segurança do próprio duto. O que o prefeito está pedindo aqui é para que cada um faça sua parte, os pescadores e caranguejeiros vão nos apresentar quem realmente vive da pesca, as medidas emergenciais que devem ser adotadas para podermos ajudar em nome do município, com as ações judiciais necessárias”, justificou o procurador geral de Magé, Paulo Henrique Pinto de Mello.
A Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal também fará parte do grupo que cobra providências da empresa:
– Não temos o diagnóstico preciso do acontecido, precisamos levantar também o número de pescadores locais que é o público que queremos atender de imediado. Vamos também estar de olhos abertos com a questão ambiental. Eu particularmente não acredito que tenha sido uma tentativa de furto, principalmente no local onde começou o vazamento, que não era possível o acesso de caminhões que seria preciso para esse tipo de furto. Precisamos também de um diagnóstico na questão jurídica, o procurador está aqui agindo nisso, para que a gente possa também trazer uma maneira de ajudar o cidadão mageense mais prejudicado e principalmente a questão ambiental que é uma riqueza da nossa cidade”, disse o vereador, João Victor Família.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s