TRABALHO FEITO EM NOVA FRIBURGO VIRA REFERÊNCIA NACIONAL DE PREVENÇÃO A DESASTRES NATURAIS

O fenômeno climático que acometeu a cidade no dia 11 de janeiro de 2011 mudou o perfil de respostas às situações de risco do município. Para marcar a data, foram apresentados ao prefeito Renato Bravo os seis manuais do Projeto de Fortalecimento da Estratégia Nacional de Gestão Integrada de Riscos em Desastres (Gides), fruto da participação da cidade no Acordo de Cooperação Técnica Internacional entre os governos do Brasil e Japão.
A apresentação dos documentos ao prefeito foi feita pelos subsecretários de Obras, Luiz Claudio Gonçalves; Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Alexandre Sanglard; de Defesa Civil, Robson Teixeira e de Desenvolvimento Econômico, Walter Thuller.
Juntamente com Petrópolis(RJ) e Blumenau(SC), Nova Friburgo ingressou no projeto como cidade-piloto em 2013 para capacitar representantes visando a construção de ferramentas para o diagnosticar áreas de risco, planejamento urbano e proposição de políticas preventivas a desastres naturais. O trabalho de transferência de tecnologia internacional envolveu equipes multidisciplinares das esferas municipal, estadual e federal, além de universidades. Todo este estudo resultou no lançamento de seis manuais sobre sistema de alertas, ruptura de encostas, mapeamento de risco, movimentação de massas, fluxo de detritos e planejamento urbano.
O protagonismo de Nova Friburgo no projeto trouxe uma diferenciação da cidade em relação aos demais municípios com áreas de risco no país. Entre os avanços, estão a conclusão de obras de contenção em encostas, dragagem de rios e a implantação do sistema de alerta e alarme. Agora, o município entra em outra etapa do Gides e busca a continuidade dos estudos, focando em um processo de fiscalização e educação, preparando o poder público e população para aplicar os instrumentos traçados pelos manuais.
Para a Prefeitura de Nova Friburgo, o esforço de fortalecimento das estratégias de prevenção aos desastres vai além e já figura na nova Lei Orgânica e nos dispositivos orçamentários das secretarias envolvidas neste enfrentamento, como Meio Ambiente, Obras e Defesa Civil. Sensibilizado com o resultado, o prefeito Renato Bravo disse que vai buscar recursos financeiros para continuidade destas ações.
“Tudo isso o que a gente conseguiu instituir como medida de prevenção está perfeitamente alinhado com as propostas apresentadas pelas novas gestões do Estado do Rio de Janeiro e do Governo Federal. O nosso objetivo não é ficar apenas no discurso. Vamos buscar mais parcerias para estruturar os setores responsáveis e iniciar a execução do que está estabelecido nos manuais aqui na cidade. O que aconteceu em 2011 foi tão marcante que ilustra os manuais e esse material será usado como orientação para todos os outros municípios brasileiros. O maior compromisso da nossa gestão é preservar vidas”, destacou o Renato Bravo.
As informações contidas nos manuais serão compartilhadas com os Ministérios Públicos Estadual e Federal em um seminário, que ainda será agendado e, posteriormente, com a sociedade civil e imprensa, para replicar o conhecimento sobre a condição da cidade pós fenômeno climático de 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s