GOVERNADOR APRESENTA, EM BOSTON, POLÍTICA DE SEGURANÇA

Premissas são a independência das polícias, agilidade na resposta penal e eficiência do sistema penitenciário  

O governador Wilson Witzel apresentou nesta sexta-feira (5/04), em palestra na Brazil Conference at Harvard and MIT, as três premissas da política de segurança do Estado do Rio. Ele destacou que, nos primeiros meses deste ano, a Polícia Civil estadual passou a contar com um departamento de combate à lavagem de dinheiro e corrupção que já é uma referência nacional.
– O que nós fizemos na Polícia Civil foi dar independência e montamos, talvez, o que seja o maior departamento de combate à lavagem de dinheiro e corrupção de uma polícia judiciária de estado.
Essa polícia hoje está trabalhando na investigação daquilo que é a essência do que acontece com o crime organizado nas ruas, que é a irrigação financeira para o tráfico de armas e drogas. – afirmou Witzel.
O governador também esclareceu, na palestra, que a política de segurança do Estado do Rio vai muito além do confronto e inclui a independência na atuação da Polícia Civil e da Polícia Militar, eliminando a interferência política que marcou a gestão fluminense nessa área nos últimos anos.
– É evidente que ninguém quer a violência, ninguém quer os confrontos e a polícia de segurança pública do estado não está baseada nisso. É muito mais ampla. Extinguimos a Secretaria de Segurança para dar independência às polícias. A PM deve ter independência e as escolhas dos comandantes não pode ter interferência política, não pode ter indicação de quem quer que seja. É uma escolha técnica. O mesmo ocorre com a polícia judiciária, que precisa ser independente. – explicou.
Witzel esclareceu ainda que, além da independência das polícias, há outras duas premissas que são as bases da atual política de segurança do Estado: a agilidade na resposta penal e um sistema penitenciário eficiente.
– Na medida em que você tem um direito penal com penas que são razoavelmente duras, elas precisam ser aplicadas com seriedade. Além disso, é preciso ter penitenciárias que sejam capazes de reduzir a reincidência e de reintroduzir na sociedade aqueles que praticaram crimes e tiveram a oportunidade de estudar, de ser inserido na sociedade.
Segundo o governador, a segurança pública é importante não apenas para garantir o ir e vir da população, mas também para garantir o crescimento econômico e a eficiência na execução das políticas públicas.
– A segurança pública impacta no desenvolvimento econômico dos estados, no desenvolvimento do turismo, na formação educacional e acaba se estendendo por todas as políticas públicas. – enfatizou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s