ITABORAÍ SE CANDIDATA AO TÍTULO DE CIDADE CRIATIVA

No último sábado, 04 de maio, um evento no Esporte Clube Comercial marcou o lançamento da candidatura de Itaboraí ao título de Cidade Criativa, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).
Itaboraí está concorrendo à categoria de Artesanato e Arte Folclórica. E o local do evento se transformou num grande espaço para troca de experiências e exposição dos trabalhos de artesãos da cidade. Aproximadamente 60 artistas mostraram suas diversas técnicas artesanais de macramê, tear em pregos, tricô, crochê, Patchwork – costura criativa, biscuit, feltro, bordado em ponto cruz, fitas e vagonite, cartonagem, pintura em vidro, tela e tecido, reciclagem, tapeçaria, estilística, modelagem em argila, artesanato em madeira, telha decorada, tecelagem em fibras, luminárias em pvc, miniaturas, pirografia e outros.
O prefeito de Itaboraí, Dr. Sadinoel Souza, esteve presente em todo evento e deu atenção especial aos artesãos. “Falar de arte é falar de vocês e não podemos fazer descaso com este trabalho manual tão lindo. A arte de vocês é muito bonita e se vende sozinha e precisam ser valorizadas. A arte de barro que é feita aqui em Itaboraí é a melhor do Estado do Rio de Janeiro”, reforçou Sadinoel, adiantando que está nos planos do seu governo criar um espaço de artes de Itaboraí.
O secretário municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo, Leonidas Souza, mostrou-se muito feliz em ver sua cidade concorrendo ao título. “Vocês artesãos são as estrelas desse evento. São vocês que irão levar o nome da nossa cidade para o país e são os responsáveis pelo que está acontecendo hoje. Se estamos concorrendo a este título e graças ao trabalho dos artesãos e de vocês será esse título”, disse o secretário.
O município de Itaboraí está entre as 15 cidades brasileiras classificadas a participar do título Cidade Criativa da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), na modalidade artesanato e artes folclóricas. Itaboraí ficou em 1º lugar, à frente de cidades como Aracaju, em Sergipe; Pelotas, no Rio Grande do Sul; Taubaté, em São Paulo, dentre outras. A cidade recebeu um consultor que irá auxiliar Itaboraí na candidatura. O próximo passo dos técnicos responsáveis será elaborar um dossiê de suas candidaturas para a próxima seleção de Cidades Criativas da Unesco.
O secretário municipal de Educação, Osório de Souza, destacou a importância desse título para a cidade. “Esse título irá alavancar o turismo em Itaboraí e nos dará um fortalecimento cultural, que é à base do turismo da cidade, e também é importante para a economia”, comentou.
Na oportunidade os artesãos participaram de palestras “Microempreendedor Individual – passo a passo para legalização” e “Alvará municipal”, com especialistas. Ainda, foi realizada uma demonstração da arte oleira com ceramista que realizou ao vivo a confecção de uma peça de argila.
Um dos trabalhos expostos que chamou muito atenção dos visitantes foi o trabalho de reciclagem feito com reaproveitamento de copos de sucos de guaraná que seriam descartados e agora, viram fruteiras, cestos e demais utensílios nas mãos do artesão Rogério Soares. “Fico feliz em ver minha cidade concorrendo a este título e poder apoiar com este trabalho diferenciado que faço”, comentou.
Participaram da candidatura de Itaboraí ao título de Cidade Criativa a representante do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae; Juliana Marinonio; o representante do Centro Empreendedor da Prefeitura de Itaboraí, Humberto Matos; o consultor da Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Marcelo Manzatti; o Gerente de Operações do Conleste, Paulo Cézar de Oliveira; e os vereadores Marcos Araújo e Joana Lage.

Rede

Criada em 2004, a Rede de Cidades Criativas da Unesco faz com que as cidades participantes assumam o compromisso de compartilhar experiências e conhecimento, desenvolvam parcerias com os setores público, privado e a sociedade civil, incentivem programas e redes de intercâmbio profissional e artístico. Além de estudos, pesquisas e divulgação para ampliar o conhecimento e suas atividades.
Para serem integrantes da Rede, as cidades precisam passar pelo processo de seleção feito pela Comissão de Avaliação da Unesco. A proposta de candidatura deve demonstrar de forma clara e prática a disposição, o compromisso e a capacidade em contribuir com os compromissos das cidades criativas. Deve apresentar um plano de ação realístico, incluindo detalhamento de projetos, iniciativas e políticas que serão executadas nos quatro anos seguintes à admissão ao programa.vasos.jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s