AREAIS CLANDESTINOS FORAM ALVO DE FISCALIZAÇÃO EM DUQUE DE CAXIAS

A Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, por meio da Superintendência Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Sicca), deflagrou nesta terça-feira (7/5) operação para reprimir crimes ambientais em áreas protegidas do município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A ação contou com apoio do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e do Comando de Polícia Ambiental (CPAm) e foi desencadeada a partir de denúncias recebidas pela superintendência.
A equipe percorreu o bairro do Amapá e flagrou um areal clandestino em pleno funcionamento com uso de silos, escavadeiras e caminhões. A extração ilegal era realizada em trecho situado no interior da Área de Proteção Ambiental (APA) Estadual do Alto Iguaçu e no entorno da Reserva Biológica do Tinguá. Seis pessoas foram detidas e conduzidas à Delegacia da Polícia Federal de Nova Iguaçu, onde prestaram esclarecimentos. Os infratores responderão por crime ambiental.
A extração ilegal foi suspensa e todo o maquinário, que inclui duas escavadeiras e um caminhão, foi apreendido e levado para a Delegacia da Polícia Federal.
– A extração ilegal de areia em áreas protegidas do estado está na nossa mira. Além das ações realizadas a partir de denúncias, estamos desenvolvendo um trabalho de inteligência para rastrear esta e outras ilegalidades e assim intensificar as nossas operações – disse o superintendente de Combate aos Crimes Ambientais da Seas, Fábio Pinho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s