OBRAS DO ESTADO PARA A DESPOLUIÇÃO DA BAÍA DE GUANABARA AVANÇAM NO CENTRO DO RIO

Desde o último sábado (04/01), a Avenida Paulo de Frontin está interditada para a continuidade das obras do Trecho 2 do Tronco Coletor Cidade Nova, que seguem a pleno vapor. O projeto faz parte do Programa de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara (PSAM), da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas). As intervenções contribuem para que mais 12 piscinas olímpicas, por dia, de esgoto in natura, deixem de seguir para a Baía de Guanabara. O secretário Altineu Côrtes ressalta a importância do programa e das obras para o meio ambiente, para a cidade e para a sociedade.

 
– É uma obra que irá contribuir para a despoluição da Baía de Guanabara, um cartão postal da cidade e do Brasil, e também vai impactar na qualidade de vida da população. Só a obra para a implantação do Tronco atenderá a 163 mil pessoas que vivem em seis bairros do centro da cidade: Cidade Nova, Centro, Catumbi, Rio Comprido, Estácio e Santa Teresa – explicou o secretário.

A Avenida Paulo de Frontin, no sentido Túnel Rebouças, no trecho compreendido entre as Ruas Santa Amélia e Haddock Lobo encontra-se interditada para a continuidade dessa obra do PSAM. Todo o esgoto das bacias da Paulo de Frontin passará a ser coletado, recebendo o tratamento adequado, antes do deságue.


– Apenas essa área da Avenida Paulo de Frontin é responsável pela captação de cerca de 350 L/s, o que mostra a importância da obra nesse trecho – destaca o subsecretário de Saneamento Ambiental da Seas, Marcelo Delaroli.

Trecho 1 entregue


Em abril do ano passado, os benefícios do PSAM chegaram à Baía de Guanabara, com a entrega do trecho 1 do Tronco Coletor Cidade Nova. Os 3,8 quilômetros do coletor estão em operação e redirecionam cerca de 350 litros de esgoto por segundo para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Alegria, que anteriormente eram lançados no Canal do Mangue. A quantidade equivale a 12 piscinas olímpicas por dia de esgoto tratado.


Região Metropolitana

Outra frente de serviço que faz parte do PSAM é o Sistema de Esgotamento Sanitário de Alcântara, em São Gonçalo, que está em plena execução. Como resultado, a estimativa é de que 1.200 litros de esgoto por segundo in natura deixarão de seguir para a Baía de Guanabara, o que representa cerca de 41 piscinas olímpicas de esgoto por dia que receberão tratamento. O escopo contempla a construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE); de um tronco coletor; implantação de rede coletora e elevatórias, além das ligações domiciliares das residências no entorno da obra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s