INEA INICIA OBRAS EMERGENCIAIS NO TÚNEL EXTRAVASOR NESTA SEXTA

O Instituto Estadual de Ambiente (Inea) vai iniciar obras emergenciais no túnel extravasor do Rio Palatinato nesta sexta-feira (17.01). Os trabalhos vão começar no trecho final da galeria, na Rua Francisco Scali (Quissamã), com prioridade para garantir a segurança de duas casas que foram interditadas pela Defesa civil no local. Em seguida, será feita a recuperação dos trechos que ficaram danificados em função da chuva deste início de ano.

O local que receberá as equipes foi vistoriado no fim da tarde desta quinta-feira (16.01) para definição de detalhes para o início da mobilização dos funcionários. Além de técnicos do Inea, o prefeito também esteve no local e conversou com os moradores.

O diretor adjunto de recuperação ambiental (DIRAM-Inea), Edson Falcão, garantiu que a prioridade é dar estabilidade das edificações próximas e, ao mesmo tempo, fazer a recuperação do túnel extravasor. Uma casa que estava parcialmente interditada foi totalmente interditada pela Defesa Civil – um imóvel vizinho também está interditado.

Serviços de recuperação da cidade

Os trabalhos de recuperação da cidade em função das chuvas do início do ano continuam em diferentes pontos. O prefeito  acompanhou algumas das intervenções de maior porte, como a manutenção de calçamento no Parque São Vicente, e de rede de águas pluviais, na Rua Getúlio Vargas, em no Quitandinha.

“A prefeitura está de parabéns pela atuação rápida após a chuva. Estou satisfeita e impressionada com a rapidez”, falou a moradora do Quitandinha, Clarice do Nascimento.

A manutenção de galerias também aconteceu na Rua Santa Catarina (Quitandinha) e na comunidade Pedras Brancas (Mosela).

A Comdep promoveu limpeza manual do extravasor da Rua Raul Veiga (Dr. Thouzet) e raspagem de lama na comunidade do Contorno.

O serviço de aplicação de asfalto foi levado para 15 ruas de Quarteirão Brasileiro, Bairro Castrioto, Mosela, Duchas, Quitandinha, Bingen e Centro, além do trecho da União e Indústria em Corrêas.

Em 12 dias – entre 2 e 14 de janeiro – a Defesa Civil registrou 540 ocorrências ocasionadas pelas fortes chuvas. Neste mesmo período do ano passado, foram apenas 51 solicitações de atendimento. O órgão trabalha para que o atendimento seja feito da melhor maneira no menor tempo possível. 

Por causa da chuva nos últimos dias, 19 imóveis estão interditados pela Defesa Civil, sendo oito na Rua Piauí, cinco na Rua Alagoas e mais um na Rua Rio de Janeiro, todos esses no Quitandinha. Também estão interditadas casas na Rua Atílio Marotti, no Retiro, Rua dos Ferroviários, no Alto da Serra, Estrada da Saudade, Alto Independência e Mosela.

Até o momento, 53 famílias foram atendidas no ponto de apoio do Quitandinha, na Rua Amazonas, que fica na Escola Municipal Stefan Zweig. E outras oito famílias em bairros como Mosela, Alto Independência e Estrada da Saudade. As famílias foram atendidas e cadastradas pela Secretaria de Assistência Social, que a partir da análise do perfil social individual irá verificar em que programa social cada uma delas deverá ser inserida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s