DEFESA CIVIL INTENSIFICA AÇÕES EM SÃO GONÇALO

Janeiro e fevereiro foram meses de chuvas intensas em todo Estado do Rio. No início deste ano, São Gonçalo foi atingida por três grandes chuvas, com uma média de acúmulo de 183,75mm no município, conforme dados pluviométricos do Sistema de Alerta e Alarme por sirenes. Com objetivo de acolher, informar e garantir a segurança da população, a Defesa Civil de São Gonçalo realizou ações conjuntas com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Corpo de Bombeiros, Secretaria Estadual de Defesa Civil (Sedec) e Vigidesastre (Governo do Estado).

“O trabalho que a Defesa Civil vem fazendo no município é fundamental, e não seria possível sem a atuação em rede junto a outras secretarias e órgãos, e principalmente junto às comunidades nos locais afetados. A população tem sido nossa grande aliada nesse processo. Temos focado tanto na prevenção quanto em uma maior celeridade para casos de grandes chuvas!”, destacou o subsecretário de Defesa Civil, Antonio Haag.

Em janeiro, a Defesa Civil realizou a entrega de 247 kits dormitórios (lençol, fronha, cobertor, colchão e travesseiro). Além disso, foram acionados pontos de apoio na Escola Municipal Belarmino Ricardo Siqueira, no Luiz Caçador; Escola Municipal Professora Aida Vieira de Souza e Escola Municipal Irene Barbosa Ornellas, no Jardim Catarina; Quadra do Salgueiro e Associação de Moradores do BQ, no bairro Trindade. Todos os moradores foram assistidos, cadastrados juntos à Secretaria de Desenvolvimento Social e inclusive vacinados junto à Coordenação de Imunização da Secretaria de Saúde.

Nos últimos dias, como forma de se antecipar nas ações de prevenção, a Defesa Civil vem intensificando os trabalhos de treinamento com líderes comunitários; implantação de Núcleos do órgão nas comunidades; mapeamento detalhado dos riscos geológicos e hidrológicos do município, além da intensificação dos envios de SMS para celulares e através da televisão, para aqueles que possuem TV por assinatura.

Como forma estratégica, o município possui ainda 25 sirenes, reativadas em julho de 2019. As sirenes fazem parte do programa de Proteção e Preparação de Comunidades contra Desastres Naturais no Estado do Rio de Janeiro, que contempla municípios mapeados com o aval do Departamento de Recursos Minerais (DRM). Os equipamentos estão instalados nos bairros Itaúna, Nova Grécia, Zumbi, Pita, Novo México, Tenente Jardim, Engenho Pequeno, Boa Vista, Venda da Cruz, Patronato, Porto Novo, Covanca, Gradim, Sete Pontes, Vista Alegre, Arsenal, Mutuaguaçu, Lindo Parque e Laranjal. Do total de sirenes, oito possuem pluviômetro. E um dos pontos mais importantes fica localizado no bairro Boa Vista.

“No período de maiores chuvas torrenciais o vento predominante é o sudoeste, e é exatamente nesta localização que essa sirene se encontra, recebendo as primeiras informações de quantidade de chuvas, e através dela poderemos fazer uma avaliação da quantidade de chuva que chegará em toda cidade. Isso otimizará nossas ações de acionamento e irá garantir mais agilidade na prevenção e na mobilização de pessoas!”, complementou o subsecretário Antonio Haag.

Já no início deste mês, em decorrência das chuvas da madrugada do dia 11, a Defesa Civil registrou 16 solicitações nos bairros: Venda da Cruz, Tribobó, Zumbi, Boaçu, Anaia Pequeno, Porto Velho, Barro Vermelho , Rocha, Gradim e Tenente Jardim. Dentre as solicitações estão deslizamentos, desabamentos e quedas de árvores. As vistorias geraram seis interdições de imóveis e dois alertas de risco. As equipes da Defesa Civil continuam nas ruas atendendo solicitações. Até o presente momento já foram realizadas 167 vistorias, com 29 interdições de imóveis e 27 emissões de alertas de risco.

Segundo o mapeamento de áreas de risco de São Gonçalo, realizado pela Defesa Civil, o município possui 1.188 pontos de deslizamento e 1.634 pontos de alagamento, onde residem cerca de 250 mil pessoas. Desde o início das chuvas de janeiro, as áreas mais afetadas são ao norte do município como Complexo do Salgueiro, Palmeiras, Itaoca, Fazenda dos Mineiros, Trindade, Luiz Caçador, Itaúna, Recanto, Jardim Catarina e Boa Vista. Este último, no mês de janeiro, acumulou o maior índice de chuvas (336,2mm).

Para receber as notificação da Defesa Civil via celular, o cadastro é rápido e gratuito. Basta enviar um SMS para o número 40199 com o seu CEP e o morador passará a receber as mensagens sempre que houver a possibilidade de chuva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s