FAPERJ INVESTE MAIS R$ 2 MILHÕES EM LABORATÓRIOS DE COVID-19

As  novas instalações no Laboratório de Virologia Molecular, no Instituto de Biologia, e no Centro de Pesquisa em Tuberculose, da Faculdade de Medicina, ambos no Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro foram inauguradas nesta segunda-feira (5/10). A nova infraestrutura faz parte da ação da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro que investe mais de R$ 2 milhões e 100 mil reais em pesquisas sobre a covid-19.

O Laboratório de Virologia Molecular, coordenado pelo professor Amilcar Tanuri, recebeu um investimento de R$ 1.556.567,00, dentro da Chamada Emergencial da Faperj, para projetos de combate aos efeitos da covid-19. Com os investimentos, o laboratório estará equipado para diagnóstico da doença e de outras viroses emergentes. Além disso, o professor Amilcar Tanuri, uma referência em diagnóstico de doenças, também coordena a Rede de Diagnóstico Molecular e Sorológico do SARS-CoV-2 e receberá ainda aporte dentro de outra Chamada de Ação Emergencial de combate à covid-19, no valor de R$ 2,09 milhões, em auxílios e bolsas.

Já o Centro de Pesquisas em Tuberculose, coordenado pelo professor Afrânio Lineu Kritski, receberá R$ 546.720,00 para estudos da aplicação da vacina BCG em profissionais de saúde, durante a pandemia por covid-19, buscando biomarcadores preditivos de infecção e adoecimento. Vários pesquisadores brasileiros e internacionais estudam uma possível eficácia entre a vacina BCG e o coronavírus. Especialistas avaliam se a bactéria usada para a vacina BCG, contra tuberculose, seria capaz de neutralizar o vírus SARS-CoV-2.

Para o presidente da Faperj, Jerson Lima Silva, os esforços no sentido de barrar a proliferação do vírus, assim como o desenvolvimento de terapias eficazes para tratar os doentes graves não podem parar. E nesse sentido, a Faperj, junto com a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, não tem medido esforços para apoiar sua comunidade científica que vem trabalhando de forma ininterrupta desde que a epidemia chegou ao país.

– A nossa comunidade científica do Rio de Janeiro tem sido incansável na luta contra a covid-19 e protagonista de resultados incríveis. Os recursos investidos pela Faperj em auxílios e bolsas em 4 chamadas emergenciais para combater à covid-19 somam um total de cerca de 50 milhões. Sem o respaldo da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e do Governo do Estado (Secti), com certeza, não teríamos alcançado essas conquistas, afirmou Lima Silva.

Maria Isabel de Castro Souza, secretária de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação reafirma o compromisso da Secretaria e do Governo em apoiar o desenvolvimento científico e tecnológico do Rio de Janeiro.

– O Estado do Rio de Janeiro tem um grande número de universidades e institutos realizando pesquisa de excelência em todas as áreas do conhecimento, incluindo pesquisa no combate à covid-19. A Secti, através da Faperj, tem fomentado todos esses projetos inovadores, estratégicos para enfrentar as consequências da pandemia no nosso Estado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s